segunda-feira, setembro 15, 2008

Ensaio Sobre a Cegueira

" A mulher do médico levantou-se e foi à janela. Olhou para baixo, para a rua coberta de lixo, para as pessoas que gritavam e cantavam. Depois levantou a cabeça para o céu e viu-o todo branco, Chegou a minha vez, pensou. O medo súbito fê-la baixar os olhos. A cidade ainda ali estava."

E quando todos os personagens voltaram a enxegar...
eles ficariam cegos... novamente!
Porque somente os cegos percebem o horror presente no cotidiano...
Não escondem seus instintos, fraquezas, anseios, fome...
Não há, na cegueira, fingimento e dissimulação!
Somente Julianne Moore (e nós) testemunhamos esse ensaio....
e o que vimos mudará todos os nossos conceitos.


Obs: Julianne Moore intensa e assustadora, Fotografia impressionante... O primeiro grande filme do ano!

Nota: 8,5

7 comentários:

contra-regra disse...

SIM! SIM! SIM! Uma ode à Meirelles. Eu imaginava a obra de Saramago inadaptável e ele calou a minha boca. Saí da sala de projeção escandalizado (no bom sentido, é claro!).

Mídia? Cultura? Acesse:

Wally disse...

Os elogios estão sendo intimidantes. Não vejo a hora de conferir o trabalho.

Ciao!

Robson Saldanha disse...

A raiva é porque não estreiou aqui... em nenhum dos cinemas!

Vinícius P. disse...

Esse ainda não vi, mas estou ansioso quanto à atuação da Julianne Moore, minha atriz preferida...

Matheus Pannebecker disse...

Adorei, adorei, adorei!
Até agora não entendi a recepção fria lá fora... E pouca gente falou na Julianne Moore, o melhor aspecto do longa!

sam drade disse...

eu li o livro, mas non baixei ainda versões dignas...uiuiui

André Gonçalves disse...

espetacular. nem dá para dizer mais.