segunda-feira, março 03, 2008

Alice Não Mora Mais Aqui

"Com açúcar com afeto, fiz seu doce predileto, pra você parar em casa... qual o quê!"

Assim diria Chico Buarque:

"Quando a noite enfim lhe cansa
Você vem feito criança
Pra chorar o meu perdão

Qual o quê
Diz pra eu não ficar sentida
Diz que vai mudar de vida
Pra agradar meu coração

E ao lhe ver assim cansado
Maltrapilho e maltratado
Ainda quis me aborrecer

Qual o quê
Logo vou esquentar seu prato
Dou um beijo em seu retrato
E abro meus braços pra você"


E quem entende os devaneios de uma mulher acobertada pela razão ?
Ninguém. Quer dizer,Martin Sorsese, talvez.
Ele (acertadamente) mira todo o filme em Ellen Burstyn, e esta atinge uma daquelas interpretações históricas e irretocáveis...
Absolutamente inesquecível!

Nota: 9,0

5 comentários:

Ġ¡ disse...

Gostei daqui..as criticas e comentarios sobre os filmes..
:D
mto bom msm!
Beijos.

Wiliam Domingos disse...

Não vi...
Mas de Scorsese pretendo ver todos este ano!
Abraço!

Igor disse...

Nossa, acho que esse é meu Scorsese favorito... inesquecível mesmo.

Vinícius P. disse...

Sempre tive muita curiosidade em ver esse filme, mas é um dos poucos do Scorsese que ainda não encontrei em DVD.

sam drade disse...

doruuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu... o q é a jodie foster e o coleguinho dela? hihihi... e ellen super grande mãe!