segunda-feira, maio 14, 2007

Cidade Baixa

"R$ 50,00 é só o básico"


Está menos centrado na ação e mais voltado para o estudo dos seus três personagens (Alice Braga, Wagner Moura e Lázaro Ramos, todos submersos e intensos, principalmente Moura!)
O filme extrai beleza do que de pior a sociedade tem para se envergonhar.
Rixa de galos, prostituição, assaltos, traição...
É pura baixaria...
E, mesmo assim, é lindo !!

Nota: 8,0

7 comentários:

Wallace disse...

Cidade Baixa é simplesmente o filme brasileiro mais foda feito nos últimos tempos ...
Postei sobre Homem-Aranha 3 no blog. Dá uma olhada lá ...

Um mundo novo aos corações corajosos! disse...

Gusta-meeeeeeee, Gusta-me muchooooooo!

Eu já tava com esse filme na minha lista, e sempre lembro que tu me indicou, aí fico querendo ver logo. :)

Vinícius P. disse...

Não gostei tanto do filme, apesar da força nos diálogos e do elenco inspirado - destaque para a Alice, claro. Nota 7

Mimi Ka. disse...

Bom, sendo filme brasileiro eu já esperava algo relacionado com galo, pq dpois da participação do galo em Cidade de Deus... essa é a nova moda! Mas até q o filme é bom! Ah, o colega Wallace escreveu sobre o Homem Aranha 3? Ihh, eu tbm, mas acho q nossas críticas saíram bem diferente... Dpois dá uma passadinha e dá uma olhada!

Wanderley Teixeira disse...

Tenho minhas restrições a Cidade Baixa,mas naum há como negar q a combinação Alice Braga,Wagner Moura e Lazaro Ramos foi das mais bem sucedidas que o cinema já promoveu.

Alex Gonçalves disse...

Não gosto muito de “Cidade Baixa”, que exagera em tudo, mas este estudo que ele faz com seu trio de personagens é valioso. Aquele desfecho singelo é uma das maiores belezas que o cinema nacional foi capaz de fazer atualmente.

Roberto Queiroz disse...

Cidade Baixa é dilacerante como uma faca afiada. Duro, pervertido, brutal, sexual e, ao mesmo tempo, verdadeiro até a raiz do cabelo. O trio de personagens é perfeito! o diretor é sublime na maneira como conduz a cãmera. Uma das melhores coisas já feitas pelo nosso cinema nos últimos anos.

(http://claque-te.blogspot.com): O Ilusionista, de Neil Burger.