quarta-feira, fevereiro 15, 2012

A Dama de Ferro

"It used to be about trying to do something. Now it's about trying to be someone." 

 Lamentável!
O lado MENOS interessante da ex-Primeiro-Ministra, sua velhice e esquizofrenia, foi justamente o MAIS explorado pelo terrível roteiro desse longa.
O lado político e a efervescência daquele período são mostrados apenas em flashbacks rápidos e desorientados.
Tudo errado e fora de tom.
E, apesar dos pesares, Meryl Streep merece o oscar.

obs: a maquiagem do filme é incrível.

Nota: 5,5

6 comentários:

FÁBIO DANTAS disse...

É uma lambança do início ao fim.
Um lixo imundo de filme.
Só salvam-se Meryl e Jim, mas já estiveram melhores e nem merecem ganhar nada!

samdrade disse...

eu achei a maquiagem muito pálida. e a atuação da Meryl muito corretinha, ainda que ela segure o filme. boring!

Museu do Cinema disse...

Já tinha lido crítica semelhante, uma pena realmente, pra uma pessoa que foi exemplo pra Dilma, Merkel, enfim...

Amanda Aouad disse...

É uma pena mesmo, Gustavo, a história e a interpretação de Meryl Streep mereciam mais.

Wallace Andrioli Guedes disse...

É um filme equivocado em seu recorte e tom: deveria ser cinema político, mais focado no governo de Thatcher, e com um olhar que endeusasse menos a personagem. Mas, ainda assim, não achei tão ruim quanto imaginava que seria. Acho que a interpretação da Streep contribuiu muito pra isso.

Alex Gonçalves disse...

Não consegui gostar do trabalho de maquiagem neste filme. Pra mim, deixou a Meryl Streep toda mumificada. Aliás, é difícil encontrar algo que valha a pena nesse filme, um equívoco do início ao fim.